O Tesla de Elon Musk levou uma carga secreta para o espaço



3 das primeiras 5 bibliotecas Arch criadas até agora
Quando a semana passada a SpaceX lançou o mais poderoso foguetão do mundo, foi a sua carga especial – o Tesla Roadster de Elon Musk – a conquistar toda a atenção. Mas o desportivo eléctrico levava uma segunda carga secreta escondida no carro.
Preso no interior do primeiro carro espacial, está um pequeno objecto, projetacdo para durar milhões – ou mesmo milhares de milhões – de anos, muito mais que o próprio Roadster vermelho: um minúsculo dispositivo de armazenamento de informações que contém 360 terabytes de dados, o mesmo que 7 mil discos de Blu-Ray.
Chamado Arch, o minúsculo dispositivo feito de cristal de quartzo contém bibliotecas de informação codificadas. Parece um CD em miniatura, tem o tamanho de uma moeda, e é suficientemente resistente para suportar para sempre as terríveis condições espaciais.
Por trás da tecnologia está a Arch Mission Fundation, uma ONG que pretende “preservar e disseminar o conhecimento da humanidade através do tempo e do espaço, para o benefício das futuras gerações”. A tecnologia foi desenvolvida pelo físico Peter Kazansky, da Universidade de Southampton, no Reino Unido.
Os primeiros dois discos criados, o Arch 1.1 e o Arch 1.2, serão em teoria estáveis durante pelo menos 14 mil milhões de anos, graças à técnica de armazenamento em 5D, na qual a informação é codificada com a ajuda de nanoestruturas um vidro de sílica de quartzo.
O Arch 1.2 está agora a percorrer o espaço, no já mítico Tesla espacial de Elon Musk, a uma velocidade de 12.908 km/h, e leva a trilogia Foundation, de Isaac Asimov, um clássico de ficção científica cujo tema é a preservação do conhecimento e cultura humana num universo vasto e cruel. Este primeiro disco foi baptizado de “Biblioteca Solar”.
“A Biblioteca Solar vai estar em orbita do sol durante milhões de anos. Pense nisso como um anel de conhecimento à volta do Sol. Este é o primeiro passo de um projecto épico para seleccionar, codificar e distribuir os nossos dados através do Sistema Solar e além”, explica Nova Spivack, co-fundadora da Arch Mission Foundation.
Dois novos lançamentos estão programados para 2020 e 2030, com as arcas “Lunar” e “Mars”, que irão levar backups do conhecimento humano para a Lua e para Marte. O segundo disco foi também projectado para no futuro ajudar no desenvolvimento de uma internet no Planeta Vermelho.
Com todas estas arcas espalhadas pelo Sistema Solar, o conhecimento humano ficará descentralizado da Terra – e na realidade estas arcas podem até ser enviadas para muito, muito longe da Via Láctea.
ZAP // HypeScience

Read more


Lista de telemóveis com maior radiação coloca OnePlus 5T no topo dos “mais perigosos”

A análise é alemã e aponta os telefones das fabricantes chinesas OnePlus e Huawei como os mais expostos à radiação. Modelos iPhone, Sony e Blackberry também constam da lista.



Uma preocupação recorrente no uso dos telemóveis é a exposição dos utilizadores às radiações eletromagnéticas. Problemas como fadiga, dores de cabeça, tonturas e perturbação no sono são apontados como sintomas ligados à exposição aos aparelhos de comunicações. Em casos mais graves podem mesmo provocar doenças cancerígenas e infertilidade, como alerta o departamento de saúde pública da Califórnia, nos Estados Unidos.
Os smartphones são utilizados para um  número cada vez maior de funcionalidades e tarefas, deixando de funcionar apenas como aparelhos para fazer chamadas. E tornaram-se os amigos mais fiéis e permanentes, mantendo-se sempre por perto dia e noite. Para além dos adultos, há cada vez mais as crianças que têm acesso a um telemóvei, a maioria a partir dos 10 anos, sobretudo na interação com amigos nas redes sociais.
Embora não exista ainda um consenso entre a comunidade científica, a Comissão Federal de Comunicações (FCC) criou em 1996 guias para medir a absorção da radiação pelo corpo humano durante a utilização de aparelhos eletrónicos, incluindo os telemóveis, sob a norma “Specific Absorption Rate” (SAR). Segundo o regulamento, o SAR atribuído à emissão da radiação do telemóvel é no máximo de 1.6 watts de energia absorvida por 1 grama de tecido do peso do corpo.


O departamento federal alemão para a proteção de Radiação (BfS) mantém uma extensa base de dados atualizada, com modelos novos e antigos, listando a respetiva emissão de radiação. Com base nesses dados, o portal de estatísticas Statistaanalisou os telemóveis com maior emissão e identificou o OnePlus 5T como o mais exposto à radiação, debitando 1.68 watts por grama. Seguem-se no “pódio” dos mais perigosos o Huawei Mate 9 com 1.64w /g e o Nokia Lumia 630 com 1.51w /g.

Segundo estes dados, os dois primeiros dispositivos violam as normas regulamentadas pela FCC, ultrapassando o valor máximo atribuído de 1.6 watts por grama. E observando os valores disponíveis nesta lista de telemóveis, constata-se que estes atingem o dobro da referência mínima listada na Blauer Engel (Blue Angel), entidade federal alemã que certifica os dispositivos amigos do ambiente. A mesma apenas atribui o certificado a telemóveis que tenham menos do que 0.60 watts por grama.


Teksapo


Read more


Portable Flexible Octopus Tripod da Gearbest

Read more


Samsung quer dar o "golpe final" nas molduras dos smartphones

A empresa quer ir mais longe do que a Apple, a Xiaomi ou a Essential e criar um equipamento sem qualquer moldura frontal. Veja as patentes entretanto registadas.


A indústria dos smartphones vai bem encaminhada no que toca à supressão de molduras frontais. No entanto, a Samsung quer acabar com aquilo que resta desta estrutura. Num conjunto de patentes registadas e publicadas agora na internet, a empresa desvenda aquela que pode ser a sua visão para os próximos telemóveis da linha Note e Galaxy.
O projeto vai ao encontro de ambições já conhecidas: esconder os sensores atrás do display, de forma a que este possa ocupar o seu espaço visível. O funcionamento destes seria assegurado graças a um sistema de buracos de tamanho microscópico, que asseguraria o contacto com o exterior.

Se a gigante sul-coreana conseguir materializar o conceito, os próximos smartphones da empresa podem apresentar um rácio de ecrã-para-estrutura ainda maior do que o iPhone X ou Xiaomi Mi Mix.
As patentes aqui exibidas foram publicadas pela empresa no passado mês de maio.
Os flagships mais recentes da Samsung integram os sensores frontais na zona superior, acomodados numa pequena saliência que ainda não nos permitem dizer que estes telefones eliminaram, por completo, as molduras. Smartphones como o iPhone X e o Essential Phone optam por uma arquitetura diferente, concentrando os sensores numa zona mais pequena, ao centro do equipamento.
Note que esta é apenas uma patente, pelo que pode nunca vir a ser materializada num produto real. Em adição, o documento registado pela empresa evidencia ainda algumas versões em que são visíveis pequenas saliências superiores, como já existe no Essential Phone.

O Samsung Galaxy S9, cujos leaks já circulam online, ainda não deverá apresentar nenhum destes estilos, uma vez que as imagens publicadas mostram modelos muito semelhantes aos seus antecessores.
Tek

Read more


IA da Microsoft consegue desenhar imagens detalhadas a partir de descrições

A Google não é a única tecnológica a treinar inteligências artificiais com a ajuda dos desenhos. Em Redmond, cidade natal da Microsoft, a técnica também é popular e está a dar frutos.

Um dos seus sistemas mais avançados foi recentemente revelado e exibe uma capacidade impressionante: desenha imagens detalhadas apenas com a ajuda de textos descritivos. Na prática, é possível pedir-lhe que desenhe um “pássaro amarelo, com asas pretas, pousado num galho” para que a IA lhe apresente uma imagem como esta:


E não há batota envolvida. Ou seja, o sistema não procura imagens existentes que correspondam à sua descrição. Em vez disso, o software cria a imagem de raiz, materializando todos os pormenores descritos “píxel a píxel”, como explica um dos investigadores envolvidos no projeto. “Estes pássaros podem até não existir no mundo real – são apenas fruto da imaginação do computador”, escreve Xiaodong He.
Esta IA tem outros dois sistemas na sua base: o CaptionBot, que gera descrições automáticas para fotografias existentes; e o SeeingAI, que dá informações adicionais acerca de imagens. A estes programas, a Microsoft adicionou ainda outras funcionalidades que qualificam a qualidade da imagem gerada, eliminando hipóteses menos bem conseguidas.
Tek

Read more


Instagram e Google + juntam-se à iniciativa de combate ao discurso de ódio

O Facebook, Twitter, YouTube e a Microsoft já conseguem eliminar 70% dos conteúdos de ódio notificados no espaço de 24 horas, mas há ainda muito a fazer. Hoje o Google + também aderiu ao código de conduta.


O Instagram é o próximo signatário da iniciativa da Comissão Europeia que pretende envolver ONGs, entidades públicas e empresas privadas no combate a mensagens racistas e de ódio e violência na Internet.
O Facebook, Twitter, YouTube e a Microsoft foram as primeiras empresas a comprometer-se nesta iniciativa, assinando o código de conduta em maio de 2016, e as últimas análises divulgadas pela Comissão Europeia mostram que o sistema já permite remover 70% das mensagens ilegais no espaço de 24 horas, depois de serem reportadas. As falhas existem porém na falta de um feedback sistemático aos utilizadores.
Com a adesão do Google + e do Instagram a esta iniciativa a Comissão acredita que a área coberta permite maior segurança e liberdade na internet, preservando a liberdade de expressão.
Em comunicado o executivo europeu reforça a ideia de que os principais compromissos do Código e Conduta estão cumpridos, mas que é preciso aprofundar algumas áreas, entre as quais a resposta aos utilizadores, que ainda falta em pelos menos um terço das notificações.
Mas o mais relevante é o facto do Código de Conduta complementar a legislação contra o racismo e xenofobia, exigindo que os autores sejam efetivamente acusados. em média apenas um em cada cinco casos reportados às empresas online são também apresentados a ONG e autoridades policiais.
O número mais do que duplicou desde a última avaliação mas é preciso continuar a investir nesta área e fazer com que os casos sejam investigados de forma rápida pelas polícias, fazendo a ligação com a rede de cooperação com as autoridades nacionais responsáveis por combater o discurso de ódio online.

Tek

Read more


Os dados abertos podem salvar a Inteligência Artificial. Mas sem "lixo"

A Inteligência Artificial está a mudar o mundo, mas não vai poder avançar nem trazer melhorias concretas sem a utilização de dados de boa qualidade.

A visão da World Wide Web Foundation é de que a qualidade dos dados é uma base fundamental, mas que apesar da grande digitalização de informação atual que está a gerar novas fontes de dados, e da redução de custos de processamento e armazenamento, ainda não se tira partido efetivo do potencial existente.
Os dados que estão a ser usados pelos sistemas de inteligência artificial são muitas vezes incompletos, tendenciosos e, no geral, de fraca qualidade. Os algoritmos de inteligência artificial podem ser preparados para detetar dados imperfeitos, mas isso vai afetar o processo de aprendizagem e diminuir os resultados, o que pode levar a efeitos discriminatórios, já que os sistemas são cada vez mais usados para tomar decisões, alerta a fundação.
A estratégia deve passar por melhorar a qualidade dos dados e isso deve ser feito com licenças abertas, de forma a que todos possam usar livremente, modificar e partilhar a informação. Sobretudo em dados de Governos, gerados e pagos com os impostos de todos os cidadãos.
O último barómetro realizado pela fundação indica que mais de 9 em cada 10 governos ainda não disponibilizam de forma aberta os seus datasets, mas quer também perceber como é que é feita a utilização destes dados, por parte de organismos nacionais e locais. Para isso a World Wide Web Foundation lançou um inquérito que pretende identificar as áreas e componentes mais utilizadas para continuar a aprofundar o tema.
O inquérito é de participação aberta e dura 10 a 15 minutos. A fundação garante que não vai usar os dados pessoais dos participantes mas encoraja todos a deixarem os contactos de forma a continuarem a participar na discussão deste projeto.
Tek

Read more


Hugo Vau surfou “bomba” na Nazaré (e pode ter quebrado recorde de McNamara)


O surfista português Hugo Vau
O surfista português surfou uma “bomba”, na quarta-feira passada, na Praia do Norte, na Nazaré, que se calcula ter 35 metros e que poderá ter quebrado o recorde do norte-americano Garrett McNamara.
“Esta sim, foi diferente de todas as outras ondas e tinha um tamanho acima da média da Praia do Norte. Estávamos à espera há sete anos de uma onda destas e esta rebentou de uma forma muito poderosa, muito agressiva e muitos dos presentes disseram que nunca tinham visto nenhuma deste tamanho”, explicou Hugo Vau, em declarações à Lusa.
Perante a possibilidade de esta ter sido a maior onda já surfada no local, o surfista escusou-se a quantificar, remetendo esta avaliação para as entidades especializadas: “Naturalmente esta onda está entre as candidatas aos prémios XXL, que tem um comité de avaliação”. Estima-se que o português tenha apanhado uma onda de 35 metros, denominada como “a mítica Big Mama”.
Em novembro de 2011, o norte-americano Garrett McNamara surfou na Praia do Norte uma onda com uma altura estimada de 23,77 metros, o que constitui um recorde inscrito no livro do Guinness. No entanto, esta marca já poderá ter sido ultrapassada na Nazaré por outros surfistas, nomeadamente Hugo Vau, embora não haja ainda registos oficiais.
Não há um método científico para a medição, normalmente calculam o tamanho da onda a partir da altura do surfista”, referiu, dedicando e agradecendo o seu feito à sua equipa, constituída pelos também surfistas Alex Botelho e Marcelo Luna e ainda pelo fotógrafo Jorge Leal.
Hugo Vau recordou que esta ‘bomba’ surgiu ao final da tarde de quarta-feira, depois de várias horas de espera, enquanto alguns dos surfistas que acorrem à praia nazarena ‘deambulavam’ entre o porto de abrigo e a Praia do Norte, numa altura em que aguardavam no canal, do lado da vila, fora da rebentação.
“Estava muito, muito vento e nós estivemos três horas e meia na água. Eu tentei entrar cinco ou seis vezes e não consegui. Passado este tempo todo, o Jorge Leal chamou-nos para umas ondas e colocámo-nos num outro local, diferente do habitual, e eu puxei o Alex, que surfou uma onda mais pequena, e depois ele puxou-me a mim para esta ‘bomba'”, recordou.
Reconhecendo-o como um momento “mágico”, Hugo Vau realçou o trabalho coletivo e 100% português, mas sobretudo a possibilidade de “desfrutar de um bom dia de surf e regressar vivo a casa, com sensações que ficam para a vida inteira”.
“Fiquei com a noção do tamanho pelo sítio onde rebentou e porque, na curva que fiz, fiquei de frente para ela. Depois, fui a direito, em vez de curvar, e foi uma descida interminável…vim sempre a descer, até ao fim, completamente tapado pelo ‘spray’ da rebentação, e ainda levei com um bocado de espuma”, descreveu Hugo Vau.
O surfista natural de Lisboa, de 40 anos, já está entre os cinco nomeados para os galardões XXL de maior onda gigante da Liga Mundial de Surf (WSL) de 2014 e 2017.
ZAP // Lusa

Read more


EUA em “shutdown”. Senado rejeita Orçamento e paralisa Governo de Trump



O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na iminência de um “shutdown”
O Governo dos Estados Unidos iniciou às 00h00 locais o encerramento parcial dos seus serviços devido à falta de fundos para os financiar, depois de ter falhado a tentativa de compromisso para o Orçamento.
A paralisação parcial dos serviços públicos, também conhecida por “shutdown”, ocorre apesar das intensas negociações entre republicanos e democratas e da intervenção do presidente americano, e coincide com o primeiro aniversário de Donald Trump na Casa Branca.
proposta de Orçamento apresentada pelos republicanos obteve mais votos a favor (50) que contra (48), mas foram insuficientes para aprovar as verbas que exigiam o apoio de 60 senadores.
Os democratas condicionaram o seu voto à exigência de que Trump e os republicanos concordassem em salvar o programa DACA, que protege da deportação os jovens indocumentados, cerca de 800 mil, conhecidos como “dreamers”.
A última vez que o Governo dos Estados Unidos teve de fechar por falta de fundos foi em outubro de 2013, com Barack Obama na Casa Branca, situação que durou 16 dias.
Então, Obama mandou para casa mais de 800 mil funcionários públicos – os considerados não essenciais -, encerrou museus e parques nacionais, e cancelou tratamentos experimentais em centros federais de investigação médica.
A Casa Branca já avisou que “não negociará” com os democratas o estatuto dos jovens indocumentados para obter novos fundos e chamou à oposição “perdedores”.
“Não negociaremos o estatuto dos imigrantes ilegais enquanto os democratas mantiverem os nossos cidadãos legais reféns das suas demandas irresponsáveis”, garantiu em comunicado.
ZAP // Lusa

Read more


Patrocinadora do programa “Supernanny” pondera sair


A marca que patrocina o polémico programa da SIC diz que está a considerar suspender o patrocínio, uma vez que o “tumulto social” causado pelo reality show não é compatível com os seus princípios.
De acordo com a Visão, a Corine de Farme, marca que patrocina o mais recente programa da SIC, está a considerar a “eventualidade de suspender o patrocínio” do polémico “Supernanny”, no qual uma psicóloga ensina os pais a lidar com as birras e mau comportamento dos filhos.
Numa resposta por email enviada a esta revista, Sara McLeod, gerente de Produto e Comunicação da marca, diz que “o tumulto social em torno do mesmo não é compatívelnem com a imagem da empresa, nem com os objetivos comerciais”.
No entanto, os Laboratórios Sarbec Portugal, detentores da marca, destacam que a SIC “merece a sua confiança” e que continuam disponíveis para colaborar em futuros programas.
Quanto ao conteúdo do polémico programa, a empresa não se pronuncia sobre “questões de natureza ética”, pois não é da sua responsabilidade “nem tem condições para avaliar e julgar matérias tão sensíveis” como estas.
Esta sexta-feira, a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Loures ordenou à estação de Carnaxide que retirasse todas as imagens do programa em que apareça Margarida, a primeira criança a figurar no reality show emitido no passado domingo, num prazo de 48 horas., algo que a SIC recusou de imediato.
Entretanto, a Procuradoria-Geral da República anunciou que o Ministério Público está a acompanhar a situação e a analisar todas as possibilidades legais de intervenção no caso. Segundo o Correio da Manhãsó uma ordem do tribunal pode obrigar a SIC a retirar imagens ou até a cancelar o programa.
“Terá de ser o MP a abrir um inquérito e a recorrer aos tribunais, se achar necessário. Só estes é que poderão obrigar a SIC a retirar imagens, a anular contratos assinados pelas famílias e até a pagar indemnizações, se for caso disso”, explica o jurista Rui Pereira ao CM.
À agência Lusa, a presidente da Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens (CNPDPCJ) diz que já recebeu 21 queixas contra o programa e pedidos de ajuda de familiares de algumas crianças envolvidas.
Sobre as preocupações manifestadas pelos pais, Rosário Farmhouse disse que “foram no sentido de não reconhecerem os comportamentos apresentados como sendo os habituais no dia a dia e o perigo da exposição e da má imagem que o programa estava a dar das suas crianças”.
Presente num total de 15 países, o programa retrata casos de crianças indisciplinadas, para as quais uma ama – no formato português, trata-se da psicóloga Teresa Paula Marques – propõe soluções para pais e educadores.
Na quarta-feira, o Bloco de Esquerda enviou duas perguntas ao Governo, pedindo que se pronuncie sobre se o formato viola os direitos das crianças.
ZAP //

Read more

Since 2005

Translate

Subscribe via email

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Total Views

ADS

ADS

ADS

Pesquisar neste blogue

Blog Archive

Rating Posts

ADS

Copyright

Creative Commons License
Web hosting for webmasters