Vida na Terra pode ser mais antiga do que se julgava

Uma descoberta feita na Austrália pode comprovar que a vida na Terra surgiu há 4,1 mil milhões de anos, 300 milhões de anos mais cedo do que se julgava até agora.

celula (Custom).jpg
A descoberta ainda carece de confirmação oficial, mas a ser verdade, a vida na Terra surgiu muito mais cedo do que se esperava, pouco depois da formação inicial do planeta, que se calcula que tenha acontecido há 4,6 mil milhões de anos. A descoberta de alguns átomos de grafite enriquecidos com isótopo de carvão “leve” na Austrália leva os investigadores a crer que a vida tenha surgido mais cedo, explica o The Guardian.
A grafite identificada estava completamente integrada em zircónio, sem quaisquer quebras ou aberturas que indicassem contaminação. «O estudo alarga o registo do isótopo de carbono terrestre para 300 milhões de anos antes da medida mais antiga já registada». A presença deste tipo de carbono é associada ao surgimento de formas de vida. A quantidade de carbono encontrado afasta também o cenário de que se tenha tratado da passagem de um meteorito que transportou estes minerais.
A descoberta foi feita por investigadores da Universidade da Califórnia, está publicada no Proceedings of the National Academy of Sciences e carece agora de uma confirmação oficial.
EI


0 Comentarios to "Vida na Terra pode ser mais antiga do que se julgava"

Since 2005

Translate

Subscribe via email

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Total Views

Pesquisar neste blogue

Blog Archive

Rating Posts

Copyright

Creative Commons License
Web hosting for webmasters